Início » 5 personagens não-binários do universo geek

Escrito em por & arquivado em Angelo, Artigos, TOP.

O gênero não-binário é um tema que tem ganhado destaque dentro da comunidade LGBTQ+. O assunto se tornou bastante discutido principalmente pelo trabalho da youtuber Hugo Nasck, que possui diversos vídeos com mais detalhes sobre as pessoas que não se identificam somente com o masculino ou feminino.

Basicamente, explicando de uma forma leiga, os não-binários são aqueles que não se limitam a apenas ser homem ou mulher, eles transcendem as duas opções impostas ao nascer. Mas Isso não tem ligação com a questão de orientação sexual (gays, lésbicas e afins) e se você ainda estiver confuso, nada melhor do que deixar a maravilhosa Hugo explicar pessoalmente direitinho:

 

Depois que passei a me inteirar melhor sobre o tema dos não-binários, comecei a relacionar com personagens do universo nerd e descobri que eles já estão presentes na nossa cultura há algum tempo. Abaixo separei cinco deles que a gente adora, mas não fazia ideia de qual identidade de gênero eles se encaixavam:

 

1 – Sailor Uranus – Sailor Moon

 

Haruka (Sailor Uranus) é provavelmente o exemplo mais fácil de personagem não-binário que vem à mente, principalmente na série Crystal. No anime original isso não ficava muito explícito por causa da censura na época, mas no remake ela mesmo deixa bem claro que não se identifica somente como mulher. Todas as manas e manos babam por ela e ficam com um pouco de recalque da Michiru – a Sailor Neptune e parceira romântica de Haruka na série.

 

2 – Zer0 – Borderlands 2

 

Apesar da produtora Gearbox não ter se pronunciado oficialmente, ainda existem muitas especulações sobre a origem desse personagem. Ele sempre aparece vestindo uma armadura metálica e seu corpo não remete especificamente a um homem ou uma mulher. Apesar de sua voz ser claramente masculina, existem teorias de que Zer0 pode utilizar um modificador de voz. Por isso, Zer0 entra na lista por se encaixar na categoria do Genderqueer, assim como os não-binários.

 

3 – Stevonnie – Steven Universo

 

Curiosamente, até o Cartoon Network incluiu uma personagem não-binária em um de seus trabalhos de grande sucesso atualmente. Stevonnie é a fusão entre o protagonista Steven e sua amiga Bonnie. Que resulta em um ser de aparência mista, mas que não expressa preferência em qual pronome devem chamá-la. Ao contrário do português, a língua inglesa possui pronomes neutros como they/them, que servem tanto para o masculino quanto para o feminino. Em 2015, Matt Burnett – um dos roteiristas da série – confirmou que o pronome neutro é o ideal para se referir a Stevonnie.

 

4 – A raça Asari – Série Mass Effect

 

Como falamos no podcast especial sobre Mass Effect. As Asari apenas possuem uma aparência feminina para os humanos. Elas não têm um gênero específico, podendo se reproduzir com qualquer outra raça e mesmo assim, só nascem asaris parecidas com as fêmeas humanas. Em inglês, também é utilizado o pronome neutro para se referir a esta raça milenar.

 

5 – Frisk – Undertale

 

Lançado em 2015, o protagonista desse game indie também não possui um gênero masculino ou feminino definido. Pois novamente neste caso, durante os diálogos é utilizado o termo neutro quando se referem a Frisk. Outro ponto interessante é como sua personalidade é descrita durante a narrativa, deixando o jogador livre para interpretar da forma que melhor lhe convém.

 

E se mesmo com as explicações você ache que os não-binários são pessoas “confusas” ou transexuais enrustidos, lembre-se: há poucos anos pensavam a mesma coisa sobre a homosexualidade!

Conhece mais algum personagem genderqueer? Conta pra gente ai nos comentários!

 

The following two tabs change content below.

Angelo Prata

Futuro jornalista apaixonado pela arte do século XXI chamada de videogame. Tentando melhorar a internet um post de cada vez, este sagitariano que vos fala tem dificuldades em escolher um jogo favorito. As séries Super Mario, Resident Evil, Donkey Kong e Mass Effect estão no top da minha lista imaginária e sim, sou fã da Nintendo!