Início » Gayme Over na Campus Party 2017

Escrito em por & arquivado em Angelo, Artigos.

Hello gaymers!

Na última semana o Gayme Over teve a super oportunidade de participar do maior evento tecnológico do mundo, a Campus Party. Infelizmente só pude ir no último dia por motivos de força maior, mas a feira aconteceu entre os dias 31 de janeiro e 3 de fevereiro com mais de 750 horas de atividades. Prato cheio para as loucas da tecnologia fazerem amizades, ficar por dentro das tendências do mercado e se acabar nos campeonatos de Just Dance.

No sábado (3), não havia muitos conteúdos voltados para games, porém, consegui assistir o mestre Grayson Chalmers. Que é, ninguém mais ninguém menos, do que um dos desenvolvedores que participou de superproduções como “Overwatch” e  “League of Legends”. Durante sua palestra o produtor deu dicas preciosas para aqueles que querem entrar no mercado de games e foi realmente muito proveitoso.

 

Engatinhe, ande, corra

Grayson reforçou várias vezes: “faça sua lição de casa”. Segundo ele, existem diversos conteúdos disponíveis que podem servir como fonte de inspiração. Isso significa que é de extrema importância que você busque o máximo de informação possível sobre o game que pretende desenvolver e culturas diversas. A pré-produção é o período mais importante, e por isso, é necessário não correr durante essa fase.

Outro ponto importante é saber o que quer desenvolver. Quer desenvolver algo rápido? Dificilmente sairá espetacular. Jogos únicos na indústria demandam tempo e se você estiver começando no ramo, tenha em mente que para revolucionar terá que estar disposto a cometer erros no caminho. Erros esses que fazem parte do andamento, mas não se desespere.

 

Grayson Chalmers durante palestra na Campus Party em São Paulo / Imagem: divulgação Campus Party

 

Outro ponto importante citado por Grayson foi a comunicação com a sua equipe. No caso ele contou sobre a metodologia S.C.A.R.F (Status, Certeza, Autonomia, Parentesco e Justiça na sigla em inglês). Basicamente esse conceito consiste em ter uma boa relação com o time de desenvolvimento, ser justo e criar um laço como se eles fossem sua família. Chalmers explicou que a empatia em uma equipe é um dos quesitos fundamentais para o sucesso do game.

Saiba gastar! Essa não é somente uma dica para a vida como também para o projeto de games. No caso de você precisar contratar um terceiro para realizar um job, não compare somente os preços, mas sim a efetividade que cada opção oferece. Ele exemplificou dizendo que há aqueles que ofertam um preço bem atrativo e não oferecem agilidade e recursos que você pode precisar, no final o barato acaba saindo caro.

Por fim, Grayson disse o quanto é importante errar. Pois com erros aprendemos muito mais. Só para se ter uma ideia, antes do primeiro jogo produzido por ele ser lançado, o designer teve cinco jogos cancelados. Então se você tropeçar, não desista, levante-se e siga em frente.

 

Para todos os gostos

A Campus Party é daqueles eventos que você quer ficar vários dias! Pois tem MUITA coisa para ver e pessoas para conhecer. Já me vejo no ano que vem me preparando para acampar e aproveitar bem mais a gama de conteúdos apresentada. A boa notícia é que se você não é de São Paulo não precisa ficar chateado, pois existem diversas edições durante o ano em várias cidades Brasileiras. Para saber a mais próxima da sua cidade, basta acessar o site oficial do evento. http://brasil.campus-party.org/

 

Bateu uma saudade agora

 

Também temos várias fotos do evento no nosso instagram, confere lá @gaymeoverblog

The following two tabs change content below.

Angelo Prata

Futuro jornalista apaixonado pela arte do século XXI chamada de videogame. Tentando melhorar a internet um post de cada vez, este sagitariano que vos fala tem dificuldades em escolher um jogo favorito. As séries Super Mario, Resident Evil, Donkey Kong e Mass Effect estão no top da minha lista imaginária e sim, sou fã da Nintendo!