Início » A primeira trans finíssima dos games

Escrito em por & arquivado em Angelo, Artigos.

A inclusão de personagens LGBT nos games pode parecer algo recente, mas na verdade acontece há 30 anos. Prova disso é a incrível Birdo, uma diva poderosíssima da série Mario. Para falar a verdade, é até estranho pensar que a primeira personagem trans da história dos games aparece em um jogo infantil, mesmo com todo o preconceito que era ainda maior naquela época.

Sua origem é um tanto nebulosa e aparentemente acidental, pois não há um posicionamento oficial da Nintendo sobre o assunto e a descrição da personagem muda a cada jogo. Mesmo assim, é imprescindível sua importância na história da representatividade trans nos games.

Birdo ou Ostro?

Originalmente Birdo apareceu em Super Mario Bros. 2, de 1988, como uma vilã. Sua descrição no manual japonês do game diz que seu nome é Catherine, mas ela gosta de ser chamada de Cathy. Já na versão americana do game é que a confusão começa, pois está escrito que “ele pensa que é uma garota e atira ovos de sua boca”.

Para complicar ainda mais, o nome da personagem está trocado, indicando que ela se chama Ostro, mas na verdade este é o nome de outro inimigo do game. Esse erro só foi corrigido em Super Mario Advance.

Com essa descrição confusa, fica complicado entender qual foi a real intenção ao inserir Birdo como uma transexual, mas uma coisa é certa, não foi pela representatividade. Pode ter sido um erro de tradução do japonês para o inglês ou apenas uma mudança pensada, mas isso fica praticamente impossível de descobrir a essa altura do campeonato.

 

De vilã à primeira diva trans dos games

 

Com a Nintendo completamente em silêncio sobre a verdadeira origem de Birdo, os games posteriores em que a “dinossauro” aparece somente reforçaram sua identidade trans. Em super Smash Bros Brawl, seu gênero aparece como “indeterminado”. Já em Captain Rainbow, lançado para Wii apenas no Japão, a moça faz uma participação especial com características bem peculiares e um tanto preconceituosas.

Sua voz masculina vira piada entre os personagens e ela até vai presa por usar o banheiro feminino, pois o guarda não acredita que se trate de uma garota. No segundo trailer de Captain Rainbow, Little Mac (de Punch Out!) chama Birdo de “mocinha”, mas depois complementa com um escroto “dependendo do ponto de vista”. Um ponto positivo, é que foi neste game que fomos capazes de ver mais de sua personalidade. Ela é super vaidosa, quer ser popular e chamar a atenção dos boys.

Mesmo com sua origem controversa, ela entra para a história como a primeira transexual dos games e já é dona da porra toda e dos nossos corações.

The following two tabs change content below.

Angelo Prata

Futuro jornalista apaixonado pela arte do século XXI chamada de videogame. Tentando melhorar a internet um post de cada vez, este sagitariano que vos fala tem dificuldades em escolher um jogo favorito. As séries Super Mario, Resident Evil, Donkey Kong e Mass Effect estão no top da minha lista imaginária e sim, sou fã da Nintendo!

Ultimos posts por Angelo Prata (ver todos)