Início » Resident Evil no cinema: Por que os filmes são tão diferentes dos jogos?

Escrito em por & arquivado em Angelo, Artigos, Game Movies.

Muito se fala sobre o que levou o diretor e roteirista Paul Anderson a elaborar uma trama tão diferente da original, na época do lançamento do primeiro filme suas justificativas eram bem diferentes das atuais

 

Resident Evil é um sucesso, tanto no cinema quanto nos videogames, cinco filmes em live action foram produzidos e o sexto capítulo da saga cinematográfica está em produção. Segundo o IMDB, juntos os filmes já arrecadaram mais de US$915 milhões, tornando-se a adaptação de um game para o cinema mais bem sucedida da história. Mesmo passados 13 anos desde o lançamento de RE: O Hóspede Maldito, ainda existem discussões calorosas entre os fãs dos games. Muitos reclamam da história não ser fiel ao material original e protagonizado por uma personagem que não existe em nenhum jogo, enquanto os personagens transportados direto dos jogos para o cinema são meros coadjuvantes. O que ainda intriga muita gente é: Por que os filmes são tão diferentes?

 

Filme Resident EvilImagem: arcadesuchi.com

 

Paul Anderson, para quem não conhece, foi o diretor e roteirista da adaptação do game Mortal Kombat (1995), filme que se mantém bem fiel à história do jogo e recebeu boas críticas na época. Partindo desse ponto, podíamos imaginar que se tratava de um diretor com experiência neste tipo específico de adaptação, principalmente se comparado à outras bombas lançadas anteriormente como Super Mario Bros (1993) e Street Fighter: A Batalha Final (1994), dois fiascos de bilheteria e crítica. Ambos caíram nas mãos de diretores que se quer tocaram no material original para escrever o roteiro, ao contrário de Paul, que mostrou como se faz ao transportar a franquia sangrenta da Midway para às telonas, produtora do jogo na época.

Logo no lançamento do primeiro filme, Paul se justificava explicando o motivo de não fazer um roteiro fiel ao jogo homônimo, alegando que seria um “prelúdio” para a série dos jogos, vale lembrar que Resident Evil Zero ainda estava para ser lançado e muita expectativa foi criada para saber como a infecção na mansão da Umbrella começou. Esse era um ótimo motivo para justificar a falta de personagens dos games.

Você pode ver esse depoimento do PA no documentário Hollywood Goes Gaming, da HBO, focado em releituras de games no cinema, onde ele voltou a afirmar tal fato, confira no trecho abaixo:

 

O trecho citado inicia nos 2:00 até 5:00

 

Se você tem a edição de luxo do DVD de O Hóspede Maldito, também irá encontrar entrevistas dos atores e do próprio Paul fazendo a mesma afirmação. O problema é que, quando assistimos a sequência tudo começou a desandar. Paul Anderson manteve sua personagem original como protagonista e os heróis dos jogos como coadjuvantes, mas por que a alteração?

Durante as filmagens do primeiro filme, Milla e Paul começaram a namorar. Com isso, essa relação pode ter sido o motivo da mudança nos depoimentos do diretor quanto ao rumo que a história seguiria. Se assistirmos suas entrevistas hoje em dia, o casal, que já está casado no papel, adora falar da liberdade que uma personagem original traz à franquia e ajuda no trabalho do roteirista. Tal justificativa faz sentido, porém, simplesmente descarta as afirmações feitas pelo PA, antes das continuações serem produzidas, sobre o caminho que a história do filme poderia seguir.

Apesar dos protestos, choros e berros nada mudou. O casal continua a escrever os roteiros com total liberdade, sendo que até a própria Milla dá uns pitacos aqui e ali. Com o sucesso dos longas uma nova legião de fãs surgiu, os fãs dos filmes.

Eles não são “obras primas”, mas divertem. A rixa entre os núcleos de fãs provavelmente vai perdurar até o fim dos tempos. Muitos gamers, eu me incluo nessa, se interessaram mais pelos jogos depois de assistirem às obras do PA, o que deixou a série ainda mais popular, com cada lançamento gerando o lucro esperado pelo estúdio e pela Capcom. Não há mais possibilidades de mudarem a história agora, até porque o próximo promete ser o último contando a saga da personagem Alice. Quem sabe, em um futuro não muito distante, um reboot é anunciado.

 

 Enquanto isso ficamos acompanhando a treta de longe.Filmes Resident Evil

 

Algo me diz que Milla Jovovich não gostaria nada dessas suposições! Filmes Resident Evil

The following two tabs change content below.

Angelo Prata

Futuro jornalista apaixonado pela arte do século XXI chamada de videogame. Tentando melhorar a internet um post de cada vez, este sagitariano que vos fala tem dificuldades em escolher um jogo favorito. As séries Super Mario, Resident Evil, Donkey Kong e Mass Effect estão no top da minha lista imaginária e sim, sou fã da Nintendo!
  • Tiago Gevaerd Farah

    Pois é, na minha opinião os filmes de RE de verdade são aqueles em CG: Degeneração e Condenação.

  • Carlos

    Nam ele mudou o contesto da historia só por conta de um namoro da é raiva.pq ele não deixou do jeito do jogo ai agora em re 6 não vai ter o leon nem a ada e nem o Cris nam os melhores personagens não vão estar no filme