Início » E3 2016 – Nossos favoritos

Escrito em por & arquivado em Angelo, Artigos, Danilo.

Essa semana aconteceu a maior feira de games do mundo, e como de costume, é o momento para o anúncio de grandes lançamentos das gigantes do ramo. Eu (Danilo) e o Angelo fizemos um apanhado de tudo de melhor que rolou no evento e contamos nossas perspectivas para os próximos meses que prometem uma avalanche de games de peso.

Danilo

Embora tenha sido uma E3 não tão boa quanto do ano passado (vamos ser sinceros, é difícil bater de frente com revelações como Final Fantasy 7 Remake), esse ano tivemos algumas novidades legais . Realmente esperava que fosse revelado a data de lançamento da Rise of the Tomb Raider para PS4, mas fiquei muito feliz com alguns títulos específicos:

 

Dishonored 2

 

Eu joguei o primeiro Dishonored duas vezes, um High Chaos e outro Low Chaos e é um jogo maravilhoso, então não esperava menos de Dishonored 2.

 

Uma das coisas que mais gosto de Dishonored é como o jogo te dá um objetivo que você pode alcançar de diversas formas diferentes e os gameplays da sequência mostraram exatamente isso. Ele tem tudo que uma continuação deve ter: novos poderes, personagens, novos cenários ainda maiores, novas armas e novas mecânicas (Como aquele relógio de viagem do tempo que parece maravilhoso.). Vendo eles jogarem me deixou com tanta vontade de jogar, que até instalei o primeiro no meu computador para terminar de novo.

 

Sombra

Além disso a forma de sombra é super legal.

 

O jogo se passa 15 anos após os acontecimentos do primeiro game. Emily Kaldwin agora é a governante do Império das Ilhas, ao lado de Corvo Attano, seu pai e protagonista do primeiro game. Após uma tentativa de usurparem o trono, você começa o game e pode controlar tanto Corvo quanto Emily. A narrativa vai variar dependendo da sua escolha de protagonista, assim como os poderes de cada um dos heróis.

A aventura dessa vez não se passa em majoritariamente em Dunwall, mas sim em Karnaka, uma ilha no sul do império com costumes e trejeitos bastante diferentes do que estamos acostumados comparado com o primeiro Dishonored.

 

Resident Evil 7

 

Eu estava conversando com um amigo meu enquanto assistia a conferência sobre o novo jogo do David Cage, e enquanto discutíamos se o David era um bom diretor e se ia fazer alguma doideira nesse novo game, eu observava a apresentação de um jogo de terror que vai sair para o Playstation VR. Parecia super legal e com uma ambientação de arrepiar.

 

Quando no meio do vídeo apareceu o número 7 em algorismo romano (VII), jurava que seria o nome do game. Achei um nome até legal para um jogo de terror, enigmático e com alguma simbologia escondida.

 

Até que revelaram que era Resident EVII_

 

O QUE?! Um Resident de terror? O que aconteceu na cabeça da Capcom para pensar em uma ideia boa dessas? Eu fui pego completamente de guarda baixa, e isso só mostra o quanto minhas expectativas sobre os títulos da franquia andam tão baixas.

 

Apesar do meu entusiasmo ter se acalmado depois do anúncio, vou ficar de olho nesse Resident. A ultima vez que alguma da série fez alguma mudança drástica foi em RE 4 e ele foi fantástico, então mudanças de jogabilidade não é algo que me intimida e já foi confirmado que o conteúdo da demo não estará na versão final. Agora resta saber como é que a Capcom vai lidar com o jogo finalizado.

 

O trailer de gameplay mostrou um personagem caminhando por uma casa abandonada e, com direito a fan service na animação de abertura de uma das portas, mostrou algumas cenas de horror.  O site oficial de Resident Evil 7 confirmou que o game será lançado para PlayStation 4, Xbox One, PC e PlayStation VR.

 

We Happy Few

 

Já faz muito, muito tempo que não jogo um game de sobrevivência com sistema de criação de itens e armas. Eles nunca me interessaram muito, me lembro de jogar muito Minecraft com meu sobrinho anos atrás. Acho que por isso fiquei tão surpreso com We Happy Few. Esse é provavelmente o primeiro jogo desse gênero que me chamou a atenção em anos.

 

We Happy Few é um jogo indie que fala de pessoas que construíram uma cidade. É uma cidade feliz, onde todos são felizes, isso é, contanto que eles consumam drogas que deixam eles felizes. O personagem principal é alguém que fugiu dessa cidade, mas ainda tem que tentar entrar para conseguir suprimentos como água e comida.

 

A ambientação desse jogo é bem legal e fico muito curioso para conhecer mais desse mundo bizarro. Estará disponível no dia 26 de julho no Xbox Preview.

 

God of War 4

 

kratos

Agora esse Kratos ta tudo de bom!

 

Deixando o Kratos pra lá, eu já tinha ouvido falar sobre God of War 4 ser baseado em mitologia nórdica e eu realmente achei uma ideia legal. Ver como está sendo adaptado essa nova mitologia me deixou bem interessado e curioso pelo que o game tem para mostrar.

 

O que fico em duvida é como um jogo de ação de combate corpo a corpo vai funcionar numa visão por trás dos ombros (como muitos jogos de tiro), mas me deixou mais entusiasmado. God of War com certeza será um jogo que vou pegar no lançamento.

 

Angelo

Mass Effect: Andromeda

 

Finalmente mostraram um pouco mais sobre uma das minhas franquias favoritas! Um ano depois do anúncio oficial, ainda há poucas informações sobre o game e quase nenhum detalhe sobre a trama, apesar da confirmação de que nenhum personagem da trilogia original irá retornar. Não sei se essa seria a decisão mais correta, já que é difícil esquecer as incríveis personalidades criadas pela Bioware.

O game sairá só em 2017, mas o vídeo me deixou bem animado para saber mais sobre a nova galáxia!

Mass Effect Andromeda foi anunciado na E3 2015 e utilizará um novo motor. A aventura se passa na galáxia do título, ao contrário da trilogia original, que ocorre na Via Láctea. Nenhum dos personagens antigos voltará, mas o jogo deve reter elementos da franquia. O game será lançado em 2017, para PlayStation 4Xbox One e PC.

 

Death Stranding

 

Recentemente fiz uma análise sobre o primeiro Metal Gear Solid, nela eu demonstrei o quanto fiquei impressionado com a criatividade de Hideo Kojima. Depois de sair da Konami e ter o seu Silent Hills cancelado, o produtor surpreendeu ao apresentar um trailer tocante de seu novo projeto, Death Stranding. Ainda por cima reaproveitou a participação de Norman Reedus – astro da série The Walking Dead que seria protagonista de Silent HIlls – só para deixar o momento ainda mais épico! 

Hideo Kojima abriu seu próprio estúdio em parceria com a Sony no final de 2015, e deve apresentar novidades à respeito dos seus novos games em breve. Por enquanto Death Strandingnão tem data de lançamento.

 

Detroit: Become Human

 

O jogo que surgiu apartir da demonstração de um novo motor gráfico para PS3 ganhou um novo trailer durante a feira. Produzido pela Quantic Dream e dirigido por David Cage (Heavy Rain e Beyond: Two Souls), o título parece tentar corrigir um problema grave dos jogos anteriores do diretor: as escolhas falsas! Ainda é cedo para afirmar, porém é visível a tentativa de dar uma revigorada no fator replay desses jogos de escolhas focados no storytelling.

Numa entrevista ao IGN, Cage diz para que os jogadores encarem as decisões de suas escolhas as levem até o final do jogo. Aí sim, recomecem e procurem por outros caminhos, já que as possibilidades são muito variadas.

E ele cita a cena inicial do jogo, que pode ser finalizada de seis diferentes maneiras.

Detroit Become Human será exclusivo de PS4.

 

The Legend of Zelda: Breath of The Wild

 

Depois de ser adiado duas vezes, o novo Zelda foi um dos poucos destaques da conferência da Nintendo. O game está com um visual de encher os olhos e novos detalhes foram revelados. O jogo vai ter a mesma versão no NX e no Wii U, além de ter suporte para amiibos, Hyrule está 10 vezes maior do que em Twilight Princess. BOTW não será linear, dando mais foco na exploração do mundo.

Hyrule não é mais o próspero reino de outrora. Atacadas por uma calamidade, as terras habitadas pelos descendentes de Hylia foram abandonadas pela civilização. O verde invade os domínios do Templo do Tempo, enquanto monstros e animais selvagens fazem de ruínas seus lares.

Adormecido há cem anos em uma estranha fonte, Link desperta com uma voz em sua cabeça, que o motiva a explorar o mundo com a missão de salva-lo da destruição certa.

O game está confirmado para 2017.

 

Fontes: IGN Brasil, Omelete e Uol Jogos

 

 

The following two tabs change content below.

Angelo Prata

Futuro jornalista apaixonado pela arte do século XXI chamada de videogame. Tentando melhorar a internet um post de cada vez, este sagitariano que vos fala tem dificuldades em escolher um jogo favorito. As séries Super Mario, Resident Evil, Donkey Kong e Mass Effect estão no top da minha lista imaginária e sim, sou fã da Nintendo!